Após 40 anos de proibição, mulheres iranianas são autorizadas a assistir a Copa do Mundo com homens

Pela primeira vez em quase 40 anos, torcedores do futebol feminino ajudaram a arrumar as arquibancadas de um estádio iraniano para torcer por seu país na Copa do Mundo depois que uma proibição de décadas foi suspensa por um breve período.

O momento histórico no Estádio Azadi, em Teerã, na quarta-feira, marcou uma ruptura com o fato de o país proibir as mulheres de participar de eventos esportivos masculinos após a revolução islâmica de 1979.

Embora não haja uma lei formal que proíba as mulheres, os fãs de esportes femininos foram afastados dos estádios e às vezes presos. Outros se vestiram como homens.

Agência Anadolu via Getty Images

Mulheres são vistas em um evento público de exibição da Copa do Mundo dentro do estádio Azadi, em Teerã, na quarta-feira. Foi a primeira vez em quase 40 anos que as mulheres puderam entrar.

Em comemoração à participação do Irã na Copa do Mundo, a mídia local anunciou terça-feira que as mulheres teriam permissão para assistir ao estádio uma transmissão ao vivo da equipe do país jogando contra a Espanha na Rússia, informou o Washington Post.

As notícias não vieram sem um breve obstáculo, no entanto, quando a agência de notícias Tasnim, do Irã, anunciou poucas horas antes do lançamento de quarta-feira que o evento estava sendo cancelado devido a problemas de infraestrutura. Muitos fãs ainda compareceram ao estádio independentemente e pediram para entrar, eventualmente levando a sua entrada.

Os fãs de esportes femininos normalmente são impedidos de assistir a eventos esportivos.

Agência Anadolu via Getty Images

Os fãs de esportes femininos normalmente são impedidos de assistir a eventos esportivos.

Fotos tirada no estádio mulheres capturadas torcendo em sua equipe nas arquibancadas, enquanto agitando bandeiras iranianas e vestindo as cores do país de verde, branco e vermelho.

O grupo iraniano OpenStadiums, que faz campanha pelo direito das mulheres a participar de eventos esportivos na República Islâmica, estava entre aqueles torcendo a entrada das mulheres.

O Irã acabou perdendo para a Espanha, de 0 a 1. O capitão da seleção espanhola, Sergio Ramos, dedicou a vitória de sua equipe às mulheres do Irã.

“Eles são os que ganharam esta noite” ele twittou. “Espero que o primeiro de muitos.”

Tayebeh Siavoshi, membro do parlamento iraniano, disse à Agência de Notícias dos Estudantes Iranianos que espera que a partida do Irã contra Portugal na segunda-feira também seja aberta às mulheres para exibição, informou a Agence France-Presse.

A Liga da Igualdade, um grupo que defende os direitos das mulheres no esporte, também aplaudiu a audiência aberta de quarta-feira como “progresso”, mas observou que as mulheres ainda ainda tem que assistir um jogo de futebol ao vivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *